NOVAS EVIDÊNCIAS SOBRE A TORRE DE BABEL

Novo estudo sobre uma pedra encontrada na antiga Babilônia (atual Iraque) há cerca de um século pode comprovar a existência da Torre de Babel. Segundo o professor da Universidade de Londres Andrew George, no objeto há um desenho de uma torre com degraus e uma pessoa segurando uma lança e usando um chapéu de cone. “Abaixo há um texto que diz ‘zigurate’ [monumento em forma de pirâmide], ou ‘Templo da Babilônia’”, afirma ele em entrevista à Smithsonian. A pedra do século 6 a.C., para o especialista, mostra a primeira imagem real da Torre de Babel, evidenciando as sete camadas da estrutura, além de identificar um homem por trás de sua construção, o imperador Nabucodonosor II. O objeto também revela detalhes da construção da estrutura, e mais importante: como Nabucodonosor a construiu. A história escrita na rocha é como a que está na Bíblia, o que aumenta as suspeitas do pesquisador.

De acordo com o Gênesis, primeiro livro da Bíblia, a Torre de Babel foi construída por descendentes de Noé, após o dilúvio. Segundo a história, o monumento teria sido criado para que os homens pudessem se comunicar com Deus, mas foi destruído porque o Todo Poderoso não gostava da soberba das pessoas.

Acredita-se que, se a construção existiu, ela estava situada na capital da Babilônia, Babel, e foi construída em forma de zigurate, ou seja, uma pirâmide com camadas terraplanadas.

Nabucodonosor II é considerado por muitos o maior imperador da Babilônia. Governou entre 604 a.C. e 562 a.C. e foi o responsável pela construção de canais, aquedutos e reservatórios por todo território do império. O governante teve muito sucesso em seus embates, conquistando o território em que hoje fica Jerusalém e derrotando mais de uma vez os egípcios e os fenícios.


Comentário: O registro bíblico onde é mencionada a Torre de Babel pode ser lido em Gênesis 11. Embora as ordens históricas não coincidam, isso não deve causar estranheza, pois tanto os escritos bíblicos quanto os registros babilônicos não pareciam ter esse tipo de preocupação. A despeito disso, tal como se observa em outras fontes antigas, os elementos centrais dos relatos mantém-se preservados, ou seja, podemos sim dizer que tal estrutura de fato existiu. O estudo acima ajuda a revelar detalhes adicionais e a confirmar suspeitas, tais como o fato de a torre ter sido, na verdade, um grande Zigurate (pirâmide edificada em degraus) construído, dentre outras funções, para fins religiosos, tal como a Bíblia relata.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

QUANTOS ISRAELITAS REALMENTE DEIXARAM O EGITO?

O TRILEMA DE EPICURO E A ORIGEM DO MAL

OS EVENTOS HISTÓRICOS QUE DETERMINARAM AS CIRCUNSTÂNCIAS DOS DIAS DE JESUS